quarta-feira, setembro 05, 2012

INTRUSOS



Escoraram-se na parede de tábuas rente à calçada entre gargalhadas. Farofa de amendoim saltava-lhes boca afora quando uma porta se abriu a suas costas. O tombo os empurrou para o ambiente atrás dela. Pouca luz. Fumaça de cigarro. De pronto, oito olhos os encararam desde a mesa no centro da sala. Um dos pares de olhos congelara no ar o corte do baralho. Dois outros trocaram cartas furtivas sob a mesa. Um dedo indicador lhes ordenou silêncio. De repente um clic atrás da fumaça. Os dois meninos correram de volta à rua e só pararam três quarteirões depois. Pulmões em brasa. Corpos vergados. Mãos nos joelhos. Corações boca afora.