domingo, dezembro 09, 2007

UM POUCO DE METAFÍSICA


Sou mesmo um cão raivoso e danado: reconheço meu destino e temperamento. O que a experiência da sensaboria tem a ver com temperamento?! Mas não sou danado e raivoso no sentido que me impingiram aqueles do açougue. Não, não. Gente incorrigível... Uns à beira da morte! E pensar que eu não fazia questão de carne, nem mesmo de osso fresco! Uma carcaça ressequida de burro já me seria um manjar. Mas eles... Por isso não contive a raiva... Distribuí mordidas a deus e mundo! E as fiz correr como a serpente ao rebanho de vacas! Sei muito bem aonde vão todos... Sou como o cão escavador de fossas que encontrei à beira da estrada. Disse-me ele: “Sabe, conheço melhor que ninguém a essência humana.”.
Às vezes tenho vontade de ser um porco gordo e rosado. Mas ser um cão, ainda que em minhas condições, tem lá sua importância. Prefiro ser um cão danado e raivoso a ser um porco, principalmente após ver dois infelizes a quem se amarraram pés e mãos, por onde se enfiou uma vara e transportavam até o açougue.

4 comentários:

Anônimo disse...

salve, edilson. bom revê-lo por aqui. vezenquando é preciso mesmo sair-se por aí, a distribuir mordidas a deus e ao mundo... 1 abraço

marcos pardim

Anônimo disse...

Verdadeiramente, ser um cão raivoso e danado tem lá sua importância e vantagens. Mas, que tal experimentar ser um urubu? Me parece que "Veiga", o conto que te enviei, tem um pouco disso. Não estou bem certo disso, mas fica a teu critério decifrar. Um abraço.

Américo Leal.

paulo viggu disse...

[paulo viggu] [http://riodaqui.blig.ig.com.br]
Cuidar e permitir o amor. Ter paz ser zen. E amar. Bom natal - Grande Virada. 2008 - Lá vamos nós. Abraço, poeta! Riodaqui aí

gdec disse...

É claro, vale muito mais ser cão que ser porco porque o cão come e o porco é comido , E os ossos são a melhor carne.
Mas V. que escreve tão bem, escreve tão pouco .
Anime-se, meu amigo .
seu
Geraldes de Carvalho