domingo, março 04, 2007

A INSÔNIA DE JUDAS


Judas dorme na rede? Bem, isto não é importante. Cama, chão ou rede, a verdade é que Judas não dorme. Passa a noite a virar-se de um lado a outro, o suor a correr no pescoço entre nuvens de mosquitos pontiagudos como pragas do Egito. Judas não tem mosquiteiro nem ventilador. Pensa nos versos do salmista: “Deito-me e pego no sono; acordo, porque o Senhor me sustenta” e o inveja. Não é uma inveja má, se é que existe inveja que não seja má. É que inveja mesmo Judas sente é em relação a outras coisas. Diante daquela mansão do clérigo, por exemplo. Nossa, de quem é esta casa?, perguntou boquiaberto. É do clérigo, alguém respondeu. Caramba!, onde o clérigo arrumou tanto dinheiro? A casa um esplendor. Três pavimentos em estilo moderno num condomínio de luxo. Quatro carrões na garagem. E o jardim? Lembra o paraíso. O clérigo e sua mulher, seminus à beira da piscina, são como Adão e Eva no Jardim do Éden. A mansão celestial. “Jerusalém, que bonita és! Ruas de ouro, mar de cristal!”, volta a musiquinha no juízo de Judas, que sua e se abana sem sucesso contra o calor e os mosquitos. A noite não passa. Judas levanta-se. Caminha até a janela. Abre. Dá de cara com hordas de mosquitos a entrarem num sopetão como soldados de Herodes. Olha pro céu de repente. Conta estrelas. Uma, duas, três, quatro... trinta. Trinta estrelas brilhantes, como as trinta moedas de prata que ganhou, preço da traição. Judas suspira. Trinta moedas.... Mas o que foi que eu fiz?, diz para si enquanto, o coração cheio de inveja e arrependimento, pensa no clérigo, que certamente soube vender o Mestre por preço infinitamente melhor.

11 comentários:

marcos pardim disse...

salve, edilson. rapaz, pus em dia a leitura por aqui. muito boa mesmo essa sua trilogia bíblica. aliás, embora a bíblia e seus personagens sejam fonte inesgotável de boa literatura, sua releitura é para poucos, meu caro. 1 abraço

__Felícia Lun'azul__ disse...

Olá, Edilson.

Texto de dar uma volta na espinha e no estômago. Judas...vilão ou vítima?

Eu espero sua visita, tenho saudades.

Beijos, Beijos

Felícia.

Claudio Eugenio Luz disse...

Remorsos, coisas que poderiam ter sido e não são. Aqui ou ali, sempre na fronteira.

hábraços

diovvani mendonça disse...

E como há gente, que sabe vender o mestre, infinitamente melhor. AbraçoDasGerais.

Jefferson P. disse...

Judas; parte mal contada da outra história...

Parabéns.

abrçs.. e té+

clarice disse...

Perfeito como sempre. Será que todos temos um preço? Penso que sim, apesar de debater-me contra e fingir que 'eu não'.
Como sempre teus textos me fazem ir fundo em mim (podes rir disso á vontade).
Abraço e carinhos meu amigo

PS: se receberes menagem ou depoimento meu no orkut, com link, rejeita. Fui clonada.

Edilson Pantoja disse...

Amigos queridos,
O tempo tem se escasseado. Pelo desculpas pelo sumiço de vossos espaços, que pouco tenho visitado. Mas o fim de semana chegou... É bem verdade que já são 22:36 de sábado, 10/07, e posso, hoje e amanhã, ler o que a sensibilidade e o talento de vocês plantaram neste "cibersolo". Bom, me aguardem. Começo agora. Abraço e obrigado pelas visitas e comentários!

Larissa Marques disse...

Estarei em Sampa, na Casa das Rosas, no dia 24/03, às 19 horas, para o lançamento de meu livro, "Entre o negro e o nada", espero você e seua amigos lá!

Pedro Paulo Pan disse...

, todos sempre a valorar. tudo culpa da sociedade...
|abraços meus|

CeciLia disse...

De Judas e clérigos estamos plenos, não é mesmo, Edilson?
Que corrompam as nossas peles os mosquitos de Herodes, então. Continua, gosto de ler estas viagens bíblicas tuas.

Abraço, bom final de semana.

Idma disse...

Muito bom mesmo! Gosto de ler e escrever coisas deste gênero. Vc é ótimo! Abçs!