sábado, janeiro 27, 2007

Particularidades

Primeiro, ela chorou, rápido. Uma lágrima, não mais que uma, brilhou num canto de olho, sem molhá-lo. A cara logo séria, as pupilas pressionadas para trás e para cima, contra as sobrancelhas, interrogativas. Olhar ao contrário. Para dentro. Depois vieram as gargalhadas, uma depois da outra, e logo todas em conjunto. Ruidosas. Escandalosas. Tanto, que ele, no alto da serra, outro lado do rio, escutou. Emoções, claro!, apenas adivinhadas. As coisas, normalmente discretas, o são ainda mais no que toca a suas particularidades. Talvez por isso ninguém mais prestou atenção.

13 comentários:

marconi leal disse...

Ótimo texto! Muito bom. Parabéns.

Paulo Osrevni disse...

Mas haverá outros textos, imagino...

Dreamer disse...

O homem nao perdeu seu farol, apenas achou outro norte temporário.

Também as particularidades fazem bem aos olhos!!
abraçao moço

clarice disse...

Não sinta pesar, caro amigo Edilson. Deu-nos a oportunidade de conhecer tua escrita e apegar-nos a ela. Quase certeza tenho de que este concurso está no papo (rsss). Torço por ti. Sentirei falta e ficarei com a curiosidade, mas sei que em algum momento teu livro será lançado.
E seguirei acompanhando as particularidades de tua inspirada escrita.
Abraço e carinhos

diovvani disse...

Emoções adivinhadas é o que de melhor pode haver.

Que o HOMEM DO FAROL brilhe e lhe traga boa sorte.

AbraçoDasMinas.

marcos pardim disse...

que ao homem do farol aconteça as particularidades: adeleine e o prêmio no concurso. no mais, é irmos esticando o elástico da existência o quando pudermos (rss..) 1 abraço.

Claudio Eugenio Luz disse...

Meu caro, retornei de viagem e estou colocando as letras em dia.Espero ainda ler o livro na integra. Hábraços

Larissa Marques disse...

Olá, estou cheia de trabalho, pois meu livro está pronto e agor é trabalhar pra vender. Como não tenho experiência, a batalha é feroz. Obrigada pela visita, pena que não tenho feito as mesmas gentilezas. Mas tenha paciência comigo, beijo grande!

Saramar disse...

Que susto!
Pensei que mal o havia conhecido e já se ia.
Obrigada por sua visita e pelo incentivo. Estamos no início do movimento e vamos continuar com a participação de todos.

Gostei muito de conhecer esse cantinho com tanta beleza reunida.
Voltarei, claro para aprender, uma vez que me atrevo também a escrever algumas palavras poéticas.
Caso queira ler, poderia visitar meu outro blog http://abrindojanelas.blogspot.com

Obrigada.
beijo

Luciana disse...

Oi querido! Sem pesares, tudo tem sua hora, haverá o momento que O homem do farol ressurgirá.
Bom te ler assim também, curtinho.
Beijoca

Ariane disse...

olá amigo!

vim agradecer sua carinhosa visita..

não te conheci mais extenso, mas particularmente gostei bastante de tua curtinha particularidade...

parabéns pelos louros de seus escritos!

voe sempre por meu reino!

beijo grande

Ana Maria disse...

parece-me que apareço no fim de uma étapa?
buááááá

Edilson Pantoja disse...

PAI o seu texto o imortal e bem interessante! o senhor devia fazer um livro sobre o imortal.